05 outubro 2011

Venha assistir A HISTÓRIA DO SOLDADO, no SESC Belenzinho

A História do Soldado, espetáculo cênico e musical com orquestra de câmara, estreia no SESC Belenzinho, no dia 8 de outubro, e segue temporada até 30 de outubro, aos sábados e domingos, às 12h. No feriado (12/10), ocorre uma sessão extra às 17h.

O espetáculo, adaptado da obra de Igor Stravisnky (1822 – 1971) e Charles-Ferdinand Ramuz, tem direção musical e regência de Maury Buchala e adaptação de texto e concepção cênica de Marcelo Romagnoli.

Criada em 1918, a obra é conhecida como uma das peças mais irônicas do repertório da música clássica. Inspirado em um conto folclórico russo, o espetáculo possui três personagens: o Soldado, o Diabo e um narrador em terceira pessoa.

A história conta sobre um Soldado que dá seu violino ao Diabo em troca de um livro que poderia prever o futuro. Disfarçado de caçador de borboletas, o Diabo lhe rouba a alma e alguns anos de vida.

A cena se passa debaixo de uma lona de circo em que os personagens brincam com o imaginário da plateia enquanto tocam os instrumentos. A música é executada por um septeto: violino, contrabaixo, clarinete, fagote, trompete (embora tenha sido escrita para uma corneta), trombone e percussão. Os instrumentos parecem personagens e brincam com o imaginário da plateia: o violino, por exemplo, representa a alma do Soldado e a percussão as armadilhas do Diabo.

Marcelo Romagnoli traça o perfil dos personagens: o palhaço branco (O Diabo) é a encarnação do esperto, do sabidão, a pessoa cerebral que está sempre pronta a enganar seu parceiro em cena; o palhaço Augusto (Soldado) é o bobo, o eterno perdedor, o ingênuo de boa-fé e está sempre caindo nas trapaças do branco; e o palhaço Mestre de Pista (o Apresentador), é o mais sério, dono da ação e chefe do circo.

Não perca!


  • HOJE - AUJOURD’HUI Aujourd’hui je suis très sensible, Je me sens un poète, un écrivain, Ceux qui écrivent des choses sensibles, Choses avec émotion, d’un seul éla...
    Há 2 meses